Apresentada durante a cena pós-créditos de Capitão América: O Soldado Invernal e com destaque em Vingadores: Era de Ultron, Wanda Maximorf (Elizabeth Olsen) é a personagem que mais desenvolveu traumas com o passar dos anos no MCU.

Desde a morte de seus pais causada pelos mísseis de Tony Stark até a morte do amor de sua vida pelas mãos de Thanos (literalmente), a jornada da Feiticeira Escarlate até chegar em WandaVision não foi nada fácil e esses acontecimentos impactam tudo o que veremos na nova série do Disney+.

O trauma pós-guerra

Lançada na última sexta-feira (15) com episódio duplo, a história abre sem nenhuma contextualização como uma sitcom dos anos 50, sendo mais precisamente uma homenagem a sitcom I Love Lucy, de 1951. As sitcons nesta época tinham o objetivo de contar histórias leves e com um falso padrão de vida americano, para aliviar a tensão pós-Segunda Guerra Mundial para as famílias que assistiam os programas em suas casas.

Cena de I Love Lucy, uma das inspirações para o primeiro episódio da série. Reprodução/CBS

Esse falso padrão, em pouco tempo, se tornou um modelo para a sociedade onde muitos almejavam viver exatamente daquela forma – ou seja, algo não muito diferente do que ocorre hoje na indústria da moda.

A partir disso, já é possível entender um pouco desta realidade criada por Wanda (ou supostamente criada por ela). Guerra Infinita foi sem dúvidas um dos eventos mais traumáticos do MCU, com metade de toda a vida do universo sendo dizimada com um estalar de dedos. Entretanto, Ultimato deu uma sensação de alívio com essas vidas sendo recuperadas, mesmo que cinco anos mais tarde.

Mas a única vida que importava para Wanda, não pôde ser recuperada: o Visão (Paul Bettany). O que mantinha o androide vivo está destruído, o deixando morto para sempre. Logo, é extremamente coerente pensar em viver numa realidade criada a partir dos traumas pós-guerras, as sitcons.

Reprodução/Walt Disney Company

Por esse contexto, quando encontramos a heroína nesta realidade, deparamos com alguém extremamente diferente da personagem que conhecemos dentro dos filmes, mas olhando mais a fundo, é possível notar que suas vontades permanecem a mesma.

Em Capitão América: Guerra Civil, após sofrer com a pressão pública por ter sido responsável pela explosão de um prédio na Nigéria, Wanda passa por um processo de querer ser aceita do jeito que ela é, e não se sentir uma aberração.

Então em WandaVision, em todos os momentos ela continua querendo ser aceita e consegue isso, seja tendo a aprovação dos chefes de Visão, ou na apresentação onde é elogiada por todos presentes como a mais engraçada de todas.

Por isso, é possível que com o passar dos episódios ainda apareçam mais traumas da personagem, como a sua aliança com Ultron que resultou na morte de seu irmão, Pietro Maximorf.

Reprodução/Walt Disney Company

“No more Mutants” e o que pode acontecer no futuro

Os acontecimentos desta série irão impactar os eventos do próximo filme do Homem-Aranha e do Doutor Estranho, ambos focados em multiverso. Com o conhecimento de que toda essa realidade não passa de uma mentira, quem estiver por trás de toda essa loucura pode sofrer graves consequências com a fúria de Wanda, que pode até desenvolver novos traumas a partir disso, e pode até ser um futuro grande evento no MCU.

Nos quadrinhos, durante o arco Dinastia M, Wanda chega a perder o controle de seus poderes no arco e se torna uma ameaça após acidentalmente assassinar Visão, o Homem-Formiga e o Gavião Arqueiro. Então todos passam a vê-la com um certo nível de ameaça e preocupação, enquanto a mesma cria uma realidade para viver com seu irmão Pietro e seu pai, o Magneto.

Após uma série de desavenças que colocou todo o universo Marvel em jogo, Wanda decide por um fim nos mutantes com a icônica frase “No More Mutants”, eliminando 90% do gene mutante.

Claro que os mutantes ainda não foram introduzidos no MCU e a personagem tem uma origem bem diferente dos quadrinhos, porém não se pode ignorar que ambas histórias mostram uma realidade alternativa e a chance de enlouquecer e virar uma grande ameaça. Mas isso só iremos descobrir conforme os episódios forem lançados.

Reprodução/Marvel Comics

WandaVision está sendo transmitida pelo Disney+ e tem episódios novos chegando em todas as sextas. Continue ligado no Retalho para mais discussões sobre a série.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui