Venho sentindo uma obrigação de escrever este texto a algum tempo, porém tentei ao máximo evitar gastar energias com reclamações e calúnias vindas de uma parte de um grupo de pessoas que até pouco tempo atrás eram consideradas uma espécie de minoria (já que muitos sofriam bullying dentro das escolas por gostar do universo Geek). Para dar início a essas palavras devo dizer obrigado a vocês, “nerds de direita”, obrigado por estragarem quase tudo que tem relação com a cultura pop. Mas claro que não seria igual a grande maioria reacionária que simplesmente tenta atacar pessoas com opiniões contrárias, então aqui falarei o porque desta minha indignação.

Desde muito tempo atrás, quando o Geek começou a ganhar mais espaço no mainstreaming, as editoras de quadrinhos começaram a sofrer vários ataques por abordarem debates que envolvem as minorias (com muitas críticas a personagem que supostamente se tornaram homossexuais e também mudanças de etnia), porém a grande parte dos argumentos são completamente infundadas. Um dos exemplos mais recentes de polêmicas foi o primeiro trailer de The Last of Us Part 2, onde vemos Ellie dando um beijo em outra garota. De acordo com o que muitos reacionários no meio nerd começaram a dizer, isso era apenas uma tentativa da Sony de conseguir mais dinheiro “lacrando”, porém poucos chegaram a jogar a expansão do primeiro The Last of Us onde já vemos a personagem demonstrando que sempre foi, ao menos, bissexual. Claro que existem diversos outros exemplos que eu poderia citar aqui, porém não é este o intuito desse texto.

Não é de hoje que vemos a direita se apossar de muitas coisas que antes eram consideradas como uma paixão nacional (como a bandeira do Brasil, que hoje qualquer um que estiver com algo com as cores do país já é considerado um apoiador de Jair Bolsonaro), então é claro que não demoraria muito para vermos ícones nerds sendo ligados ao fascismo e também ao horror que é o governo atual. Apesar de muitos nomes da cultura pop terem feito isso de forma voluntária (como o cantor Lobão e também toda a banda Ultraje a Rigor), personagens como Superman, V (do quadrinho V de Vingança), Capitão América e diversos outros passaram a ser fortemente utilizado para fazer campanha positiva ao fascismo que vemos crescer por todo o país.

Foto do “SuperMoro” em Brasília.

Como todos devem acompanhar em qualquer rede social, o ambiente nerd é o mais tóxico de todos os que estão na internet. Mulheres são atacadas por se declararem geek, sendo questionadas por coisas completamente desnecessárias (como exemplo a famosa pergunta do “qual o nome da nave que o pai do Mestre Yoda usou para levar sua esposa para ter o pequeno alienígena”), soem contar que existe o pensamento ridículo de que só fingem gostar de videogames para ganhar curtidas e chamar atenção (um grande exemplo disso é o que estamos podendo acompanhar no exposed do Xbox Mil Grau, onde diversos comentários racistas, homofóbicos e xenófobos em diversas lives e vídeos). Devo ressaltar também que o público LGBT é humilhado por diversas vezes, mesmo com histórias como X-Men que mostra os problemas que as minorias passam além de tentar educar sobre o assunto, mas claro que o tal nerd macho alfa ignora isso e insiste em dizer que é frescura e que apenas os homens héteros são dignos de ler as histórias em quadrinhos (tudo isso sem citar os que insistem em criticar os que apenas assistem aos filmes).

Já que cada vez mais a cultura pop vem crescendo, é óbvio que o número de nerds de direita cresce junto e invade todos os lugares que até algum tempo atrás era para ser um refúgio. Sendo assim, é cada vez mais fácil encontrar jogadores tóxicos em partidas online, opiniões agressivas em comentários de vídeos e imagens de páginas geeks, calúnias sobre editoras que lançam algum título com temática LGBT (ou até mesmo as histórias que possuem algum personagem homossexual) e também difamações contra tudo aquilo que tentam trazer algo que tente expor os problemas do racismo.

Claro que não posso generalizar todos os amantes do universo nerd, porém é certo de que a grande maioria possui pensamentos homofóbicos e retrógrados e não estão nem um pouco dispostos a mudar seus ideais de mundo e sociedade. Caso este texto venha a ofender você ou te faça lembrar de algum conhecido teu, talvez seja porque a carapuça serviu.

Assim encerro minha carta,

Com todo o meu ódio e rancor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui